Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A nova decoração da serra de Monchique

por Cláudia Matos Silva, em 08.09.15

20150908_111212.jpg

Percorro a serra de Monchique e conto encontrar no topo do Fôia, o ponto mais alto do Algarve. No cucuruto da serra numa paisagem entrecortada por colinas a perder de vista, debaixo de um céu azul bem português, entro num sonho delirante e juro a pés juntos, o vislumbre de aves absolutamente imóveis. E desse momento em diante, sinto-me em plena fantasia histérica, e os meus olhos não conseguem evitar alcançar formas toscas que lembram monges a flutuar, gente acocorada, sombras indefinidas que me captam a atenção. Acordo deste sonho, e em meu redor tudo me parece exactamente igual, o travo encrosta-se no céu da boca, no topo algarvio, o ' deja-vu'.

 

E mesmo perdida encontro na imensa curiosidade, a coragem.

- Vês o que eu vejo? - pergunto a medo.

 

Enche-me o peito de contentamento. Talvez um sonho tornado realidade, as pedras transformam-se em peças de arte, viva e mutável. São pedras, as analogias que lhes atribuímos são cruéis;  ' é burro como um calhau' ou ' frio que nem uma pedra', mas que culpa têm as pedras, as mesma que no Fado se atiram polidas por palavras cortantes.

20150908_111237.jpg

As pedras no Fôia são reais, empilham-se em pontos estratégicos, equilibram-se, testam diariamente a gravidade e acima de tudo reinventam a moldura paisagística de Monchique. É assim desde 2013, um budista embrenhado na serra lembra-se de a decorar, como se fizesse daquela imensidão verdejante a sua própria casa. Fôia é de todos quantos a visitam, deixa-nos confortáveis e ainda nos convida a usufruir do espaço, com a consciência de que devemos cuidar, sempre.

 

Pelo chão rola mais uma pedra com ela dou por terminada a minha peça e junta-se a dezenas de outras obras espalhadas encosta acima, vale abaixo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:27



Sem Título22.png

 




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D




page visitor counter